Sondagem da Indústria da Construção - DF

barra sondagem construcao 100 

indice confianca 100 sondagem industrial 100 notas economicas 100 sondagem ingustria 100 notas ecomicas 100

Expectativas do setor são reavaliadas 

A Indústria da Construção do DF, após os primeiros três meses do ano, ajustou as suas expectativas para os próximos seis meses. Todos os indicadores foram reavaliados, em especial, a intenção de investimentos para os próximos seis meses. É provável que essa reavaliação tenha sido reflexo do fraco nível de atividade que o setor enfrenta, fato confirmado pelo baixo nível de utilização da capacidade operacional (UCO) das empresas da Construção. Como consequência, o emprego permaneceu apresentando queda.
Em março, o indicador do nível de atividade do setor recuou para 45,6 pontos – queda de 2,0 pontos na comparação com fevereiro. Na comparação com março/18, o indicador registrou queda de 3,6 pontos. Já a UCO permaneceu em 50%.

Preocupações com a elevada carga tributária, combinados com burocracia excessiva e demanda interna insuficiente agravaram o cenário. Mais uma vez essa combinação de problemas, que há um bom tempo prejudica o setor, refletiu na saúde financeira das empresas. Os empresários mostraram-se ainda mais insatisfeitos com as margens de lucro operacional e com situação financeira na passagem do 4º tri/18 para o 1º trim/19.

 

Pesquisa