Notícias

Começou o Torneio Nacional de Robótica no Sesi Taguatinga

robotica corpo materia CRI2708

Foi dada a largada para a 5ª edição do Torneio Nacional de Robótica First Lego League (FLL). Na tarde desta sexta-feira, na unidade de Taguatinga do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF), foi realizada a cerimônia de abertura da competição, que reúne 740 participantes de 20 estados brasileiros e o Distrito Federal. No total, são 74 equipes, sendo que três delas representam o Sesi-DF. Esta etapa nacional vai premiar os melhores colocados com vagas em torneios internacionais de robótica.robotica corpo materia CRI3585

Durante a solenidade de abertura, estiveram reunidos no ginásio do Sesi Taguatinga todos os competidores; técnicos; juízes; anjos, que são os apoios dos estudantes; além de lideranças do setor produtivo do DF. Entre elas, o primeiro vice-presidente do Sistema Fibra, Elson Póvoa, que representou o presidente Jamal Jorge Bittar. Póvoa acredita que esse tipo de torneio traz o futuro para mais perto do Brasil. “Com certeza, daqui alguns anos, vamos ter qualidade de mão de obra, porque vocês vão ser os nossos trabalhadores de amanhã. Infelizmente, não podemos ter 740 ganhadores, mas vamos ter 740 vencedores por estarem aqui”, enfatizou o representante da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra).

O superintendente do Departamento Regional do Sesi-DF, Albano Esteves de Abreu, participou da abertura e ficou feliz de receber tantos estudantes de todo o país em solo brasiliense. O Distrito Federal traz, pela primeira vez, representantes das três unidades do departamento regional. “Estamos, esse ano, com três equipes do DF, Sesi Sobradinho, Gama e Taguatinga, competindo com o que há de melhor no país. Estamos muito motivados e confiantes por um bom resultado das nossas equipes para, quem sabe, conquistar uma das 20 vagas do torneio internacional”, comentou empolgado o superintendente.

Além da cerimônia de abertura, os competidores participaram, nessa sexta-feira, de um ciclo de palestras e da tradicional Festa da Amizade. Esta última marca um momento de descontração e confraternização entre os estudantes de todos os cantos do país.

Ciclo de palestras

robotica corpo materia CRI4109Os competidores assistiram à palestra “Controlando robôs com o cérebro: da FLL à neurociência”, ministrada por Lucas Trambaiolli. O jovem de 28 anos é formado em Engenharia Biomédica, tem mestrado em Neurociência e está concluindo o doutorado em Neurociência e Cognição. A trajetória de sucesso do jovem teve início, em 2004, quando participou do primeiro torneio de robótica realizado pela FLL. Desde então, Trambaiolli entrou no mundo do Lego e das programações. Hoje, ele é conhecido por seu projeto de pesquisa que pode mudar a vida de muitas pessoas no mundo inteiro: uma máquina capaz de realizar movimentos apenas com a força da mente.

O projeto, que está em fase experimental, pode ser a solução para pessoas que perderam movimentos em algum membro ou possuem paralisias. Lucas dá o mérito do sucesso da sua pesquisa ao universo da robótica em que foi inserido por meio do torneio da FLL. “A robótica teve vários pontos de importância para meu projeto. A parte de desenvolvimento da pesquisa, de questionar e buscar solução e o método de investigação. Tudo isso eu aprendi dentro da robótica. Hoje, eu também uso conceitos de programação, que aprendi quando estava montando meu robô para uma competição”, ressalta Lucas.

Os participantes também tiveram a oportunidade de assistir à palestra "Inovação: como transformar algo simples em extraordinário", ministrada por Guilherme Constantino e Guilherme Lima, do site Aprendendo Robótica. Os jovens, que são apaixonados por tecnologia e robótica, contaram um pouco das experiências com torneio da FLL e destacaram a grande iniciativa dessas competições em influenciar crianças e jovens a desenvolver ideias inovadoras. Por fim, os competidores assistiram, ainda, ao espetáculo cientifico “Ciência em Show”.

Robótica como profissão

A experiência na robótica proporciona muitas oportunidades para essas centenas de jovens. Durante a cerimônia de abertura do Torneio Nacional, o secretário adjunto de trabalho do Governo de Brasília, Thiago Jarjour, se declarou um entusiasta da robótica por acreditar que se trata de uma das profissões do futuro. “Acho que a gente não só está ensinando uma profissão do futuro, mas ensinando tendência e criando uma geração muito melhor, que sabe competir de forma ética, sustentável e com respeito mútuo”, enfatizou o secretário.

Corroborando com a opinião de Jarjour, o diretor de operações do Sesi Nacional, Marcos Tadeu, acredita que esse trabalho terá importante impacto no setor produtivo do país, daqui alguns anos. “A gente imagina que essa empolgação desses jovens, no futuro, vai se revestir em favor da indústria brasileira. Acho que desse grupo de 740 alunos que estão, hoje, no Sesi Taguatinga, sairão engenheiros, cientistas, pessoas para área de tecnologia, que são atividades que a indústria é carente. É um trabalho que não é a robótica pela robótica, é a robótica em beneficio da indústria e da sociedade como um todo”, enfatizou o diretor do Sesi.

Final de semana de competição

Amanhã e domingo, serão realizadas as competições propriamente ditas. Durante os dois dias, os competidores vão ser avaliados no Desafio do Robô, Projeto de Pesquisa, Design do Robô e Core Values. No domingo, às 16h, serão apresentados os grandes vencedores do Torneio.

As atividades do Torneio Nacional de Robótica FLL são abertas à visitação do público, de forma gratuita. Nos dois dias, a população de Brasília pode ver de perto os robôs realizando grandes missões, das 8h às 17h. O Sesi Taguatinga fica na QNF 24, Área Especial, Taguatinga Norte.

robotica corpo materia CRI2896

Texto: Aline Reis e Gabriela Soares
Foto: Cristiano Costa/Sistema Fibra
Assessoria de Imprensa do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF)

aplicativo conexao rt

cartilha esocial

BANNER CARTILHA LIXO 250x170px

banner pro site catalogo

Fibra News