Notícias

Inova Tec é oficialmente lançado no DF

Empresas brasileiras de todos os portes e setores têm até 15 de dezembro para se inscrever no programa Inova Tec, cujo objetivo é fomentar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Serão 200 bolsas de iniciação tecnológica e industrial para estudantes de curso superior ou tecnológico, além de auxílios à pesquisa para os professores. Trinta por cento das bolsas serão destinadas a projetos das Regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

As empresas brasilienses que desejarem participar do Inova Tec deverão se inscrever no site do programa e enviar uma proposta de projeto ao Instituto Euvaldo Lodi do Distrito Federal (IEL-DF). Se estiver de acordo com os requisitos do edital, a proposta será enviada ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que fará a avaliação. Pequenas e médias empresas terão prioridade, desde que atendam à pontuação mínima.     

Na manhã desta terça-feira (7), o IEL-DF e o CNPq reuniram empresários e representantes de instituições de ensino para o lançamento oficial do programa no DF. O encontro foi no auditório da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra). O diretor de Cooperação Institucional do CNPq, José Ricardo de Santana, celebrou a parceria com o IEL. “O CNPq tem conhecimento das necessidades das empresas e o IEL tem o domínio da articulação”, resumiu.

A ideia do programa é que as instituições de ensino se dediquem a projetos que atendam às reais necessidades do mercado e que melhorem a produtividade. “O IEL tem como meta mediar a solução de demandas das empresas por meio da inovação, que consequentemente trarão mais rentabilidade e fortalecimento do mercado de trabalho”, afirmou o superintendente do IEL-DF, Cláudio Tavares.

As propostas das empresas serão avaliadas até 23 de janeiro de 2018 e os resultados, divulgados no dia 24. Até 4 de abril, os bolsistas serão indicados pelos professores orientadores dos projetos, que serão executados no período de 12 meses.

Investimento

Se a proposta for selecionada, a empresa pagará uma taxa de R$ 1,8 mil pelo serviço do IEL e mais R$ 4,8 mil pelo auxílio ao professor que coordenará o projeto. O repasse aos docentes será feito pelo CNPq, também responsável pelo custeio integral das bolsas pagas aos estudantes.

Texto: Dayane dos Santos
Fotos: Moacir Evangelista
Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra

aplicativo conexao rt

cartilha esocial

BANNER CARTILHA LIXO 250x170px

banner pro site catalogo

Fibra News