Notícias

Plano Nacional da Cultura Exportadora chega ao DF

Nesta sexta-feira (8), será lançado oficialmente no Distrito Federal o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE). O programa, desenvolvido pelo governo federal, oferece ao setor produtivo ferramentas de capacitação e de consultoria e inteligência comercial. O objetivo é não apenas aumentar o número de empresas que operam no comércio exterior, mas também promover o crescimento das exportações de produtos e serviços, com ênfase em bens manufaturados de valor agregado.

O evento é organizado pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), coordenadora do comitê gestor local do PNCE. O grupo também conta com a participação das seguintes instituições: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, governo do Distrito Federal, Apex-Brasil, Sebrae-DF, Banco do Brasil, Correios e Universidade Católica de Brasília.

A cerimônia, para convidados, será às 10h, no mezanino da Torre de TV.

Sobre o PNCE
Em 2012, o Plano Nacional da Cultura Exportadora nasceu com o objetivo de mapear oportunidades de negócios e de contribuir para a melhoria do desempenho e da diversificação das exportações brasileiras. Com o lançamento do Plano Nacional de Exportação, em 2015, o PNCE foi aprimorado e passou a fazer parte das metas estabelecidas pelo documento, com a criação de comitês locais e a realização de ações continuadas e específicas de apoio às exportações nas unidades federativas.

O PNCE atua com base em três temas transversais – financiamento, qualificação e gestão – e é desenvolvido em cinco etapas: sensibilização, inteligência comercial, adequação de produtos e processos, promoção comercial e comercialização. A ideia é que a empresa amadureça sua cultura exportadora conforme o programa vá evoluindo.

O plano vem sendo implementado de forma gradativa. A meta é que, até o fim deste ano, esteja em todas as unidades federativas.

Centro Internacional de Negócios do DF
O incentivo a novas oportunidades de negócios em mercados internacionais fez com que a Fibra instituísse, em 2001, o Centro Internacional de Negócios do Distrito Federal (CIN-DF). A área atende empresários brasilienses interessados no processo de

internacionalização. Em 2017, deu início ao projeto Exporta-DF, com o apoio da Apex-Brasil, do Banco do Brasil, dos Correios, do Sebrae-DF e da Universidade Católica de Brasília. Neste primeiro ciclo, são atendidas nove indústrias do setor de têxtil, em parceria com o Sindicato das Indústrias do Vestuário do DF (Sindiveste). Essas empresas estão sendo capacitadas e preparadas para exportar pela primeira vez.

Em 2017, as exportações do DF totalizaram US$ 236,9 milhões até novembro. A pauta de exportação brasiliense está concentrada em quatro produtos: soja, mesmo triturada (US$ 98,9 milhões); carnes de galos/galinhas (US$ 42,8 milhões); pedaços e miudezas de galos/galinhas (US$ 35,7 milhões); e ouro em barras (US$ 17,06 milhões). Os maiores compradores são, nesta ordem: China, Arábia Saudita e Estados Unidos.

 

Imagens: Cristiano Costa

Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra

banner indicadores

 reforma da previdencia

aplicativo conexao rt

cartilha esocial

BANNER CARTILHA LIXO 250x170px

banner pro site catalogo

Fibra News