Notícias

Codese-DF discute documento que será entregue a candidatos

Coodese Sistema Fibra Helio Montferre 5
A dois meses das eleições que vão definir o governador pelos próximos quatro anos, moradores de Brasília puderam colaborar com a preparação do documento 2018-2030 – O DF que a Gente Quer. Para receber sugestões, o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF) promoveu um encontro neste sábado, 4 de agosto, no Museu Nacional da República. Foi uma oportunidade de a população debater ideias para o futuro da cidade em 18 painéis temáticos e apartidários, com a presença também de gestores e de especialistas.

O Codese-DF, conselho propositivo e consultivo, é composto por 75 entidades, entre elas a Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra). O objetivo do documento, que está sendo desenvolvido pelas 19 câmaras técnicas do conselho desde março de 2017, é servir de carta de navegação para os próximos governos. “Será um manual de orientação que vai condensar um conjunto de ideias e apresentar sugestões focadas. Gostei dessa forma de trabalho porque dá transparência a temas de forma objetiva”, diz Jamal Jorge Bittar, presidente da Fibra.

O plano de ações de longo prazo tem base nas 169 metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. “O evento de hoje foi um momento para a sociedade avaliar as propostas, além de fazer sugestões e críticas. O resultado deste dia será um documento que, em 15 de agosto, será entregue aos candidatos ao governo de Brasília, para fazerem suas análises”, disse Paulo Muniz, presidente do Codese-DF.

Cada painel temático teve duração de 20 minutos. Entre os temas debatidos estavam educação, tecnologia, logística, indústria, cidadania e cultura. O painel temático da indústria teve como debatedores Graciomário de Queiroz, diretor de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico da Fibra e gestor da Câmara Técnica da Indústria no Codese-DF, Elson Ribeiro Póvoa, 1º vice-presidente da Fibra, e Ricardo Caldas, presidente do Sindicato da Indústria da Informação do DF (Sinfor-DF) e membro da câmara. Graciomário de Queiroz ficou responsável por apresentar as sugestões do segmento:

- Criação e implementação do plano de desenvolvimento industrial de Brasília e suas regiões administrativas.

- Reformulação da legislação tributária do DF, adequando-a aos requisitos de competitividade e de eficiência produtiva.

- Criação e implementação da Agência de Investimentos do DF, para identificar oportunidades de investimentos e realizar estudos de mercado capazes de orientar a atração de empreendimentos industriais.

- Estabelecimento de diálogo permanente com entidades de classe, federação das indústrias e sociedade.

- Formação de parcerias com o setor não governamental para ampliar a qualificação profissional.

Na oportunidade, o gestor da câmara destacou que falta segurança jurídica para que novos investimentos surjam no setor produtivo do DF. “Já se passaram mais 20 anos da data da nossa legislação de ICMS e grande parte dela está superada. O sistema tributário do DF é uma das grandes razões para não investirem aqui. E confiança é a palavra-base, por isso nossa sugestão de criar uma agência de desenvolvimento. Precisamos gerar segurança para que haja confiança de se investir em Brasília”, explicou.

Elson Póvoa reforçou a necessidade da agência. “Temos visto que, para as empresas investirem no DF, têm que percorrer uma via-crúcis, com dificuldade tremenda. A Fibra tem feito um esforço descomunal para facilitar o ambiente de negócios no DF e é importante que nós nos unamos para alcançar esse objetivo.”

Além do presidente da Fibra e dos que compuseram o painel temático, a indústria local foi representada pelo diretor de Assuntos Institucionais e Governamentais da Fibra, Walid Sariedine, por presidentes de sindicatos filiados à Federação e por líderes de associações do setor.

O Codese

Começou há 22 anos, em Maringá, no Paraná. Hoje, está em 22 unidades federativas. No DF, foi criado em 2017, com objetivo de participar ativamente do planejamento econômico sustentável de Brasília e de seu entorno a curto, médio e longo prazos. Organizado em 19 câmaras setoriais – formadas por técnicos voluntários –, o Codese-DF se dedica a debater questões sociais e urbanas e a propor ações efetivas para garantir o desenvolvimento sustentável de toda a região geoeconômica, proporcionando qualidade de vida e condições dignas aos cidadãos.

Veja aqui mais imagens do evento.Veja aqui mais imagens do evento.

Texto: Aline Roriz
Foto: Helio Montferre/Sistema Fibra
Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra

 

Pesquisa

banner indicadores

escritorio projetos IEL

epilepsia fibra

banner pro site catalogo