Dicas para o consumo consciente da água

A crise hídrica continua sendo um dos temas que mais geram preocupação nas famílias e nos empresários brasilienses. Diversos esforços estão sendo feitos pela população, pelo governo e pela iniciativa privada a fim de minimizar os impactos da escassez de água e desenvolver a cultura do consumo consciente e sustentável. 

A Federação das Indústrias do Distrito Federal, juntamente com as demais casas que compõem o Sistema Fibra, lançou a campanha “Sem água a indústria para”, com o objetivo de sensibilizar o setor produtivo sobre a importância da economia diária e contínua deste importante recurso natural. Além disso, também estão sendo realizadas campanhas internas voltadas para o mesmo fim. Mas, mesmo com todo este engajamento, o esforço ainda é insuficiente diante do difícil momento pelo qual o DF passa. 

Por este motivo, a Diretoria de Inteligência Estratégica e Sustentabilidade da Fibra elaborou algumas sugestões de como cada pessoa, em seu próprio ambiente, pode se engajar a esta importante causa e contribuir para a sustentabilidade e preservação da água. Confira: 

1. A utilização de torneiras economizadoras, como as de fechamento automático e as eletrônicas, permitem uma redução de pelo menos 55% no consumo de água em relação às convencionais;

2. Outra opção mais simples que a substituição das torneiras é a instalação de dispositivos arejadores. Estes dispositivos dão a sensação de uma maior vazão, mas fazem exatamente o contrário, reduzem-na;

3. O sistema de descarga com caixa acoplada possuí vazão reduzida e a válvula de ciclo fixo pode proporcionar uma redução de consumo de 50% em relação aos sistemas mais antigos. O sistema dual de descarga pode promover uma redução ainda maior. A cada seis segundos com a válvula acionada gasta-se, em média, entre 10 a 14 litros de água. Se a válvula estiver com defeito, o consumo poderá aumentar para 30 litros. Mantenha a válvula de descarga do vaso sanitário sempre regulada e não use o vaso como lixeira ou cinzeiro;

4. Canos furados e vazamentos são desperdício de água potável e de dinheiro. Um buraquinho de 2 mm em um cano desperdiça 96 mil litros em um mês (praticamente dez carros-pipa de água limpa e tratada). O aumento significativo no valor da conta de água sem justificativa pode ser indicativo da ocorrência de vazamentos (visíveis ou não). Fique atento;

5. Reaproveite a água, utilizando baldes para reciclar o que é gasto em máquinas de lavar;

6. Não lave carros, calçadas, pátios nem regue jardins que possam captar água das chuvas (em período de chuva);

7. A ducha gasta três vezes mais água que o chuveiro comum. Considerando a abertura total do registro e um tempo de 15 minutos, um banho de ducha consome, em média, 243 litros de água. Se for com o registro meio aberto, a economia é de 90 litros. Com o chuveiro elétrico, o consumo seria reduzido de 153 litros para 51 litros; 

8. Tome banhos de no máximo cinco minutos. Se a ducha for desligada enquanto se ensaboa e o tempo do banho for reduzido para cinco minutos, o consumo cai para 81 litros; 

9. Feche a torneira enquanto escova os dentes, faz a barba e/ou lava a louça. Se, ao escovar os dentes, enxaguarmos a boca com um copo, economizamos 3 litros de água. Cada cinco minutos com a torneira aberta gasta-se em torno de 25 litros, quantidade suficiente para uma pessoa beber durante 12 dias;

10. Antes de lavar a louça, panelas e talheres, remova bem os restos de comida de todas as peças e deixe-as de molho, se necessário. Ensaboe tudo, mantendo a torneira fechada, para depois, enxaguar de uma só vez. Ao deixar a torneira meio-aberta, por 15 minutos, para lavar louça, gastamos em torno de 243 litros de água. Se você instalar um arejador na torneira da cozinha, nas mesmas condições, economizamos 105 litros de água;

11. Ao fechar a torneira, certifique-se de que ela não ficou pingando. Ao longo de um ano, esse pinga-pinga de "apenas umas gotinhas" desperdiça, pelo menos, 16 mil litros de água limpa e tratada, o que custa cerca de R$ 1.200 na sua conta;

12. Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal;

13. Aquela "vassourinha hidráulica" para limpar a calçada gasta, em 15 minutos, cerca de 280 litros de água. A mangueira gasta menos, mas também pode ser substituída por um balde (de preferência, com água reutilizada da máquina de lavar);

14. Sabia que, se cada brasileiro diminuísse em, apenas, um minuto seu tempo de banho no chuveiro, a energiaeconomizada em um ano equivaleria a 15 dias de operação da usina Itaipu em sua geração máxima? E mais: se, apenas, duas pessoas em cada residência reduzissem em cinco minutos o tempo que ficam debaixo do chuveiro com a água correndo, daria para economizar bilhões de litros por mês.