Comunidade escolar promove conscientização sobre a água

O uso adequado da água, a crise hídrica, o ciclo do saneamento e o descarte do lixo foram temas sobre os quais educadores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Distrito Federal (Senai-DF) aprenderam no projeto Professor do Lago, da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb). O objetivo é que os professores atuem como mobilizadores nas três unidades de ensino.

Os profissionais, que passaram por um treinamento de uma semana em agosto passado, estão capacitados a trabalhar assuntos do dia a dia que afetam diretamente a preservação do recurso natural, a monitorar o consumo de água da unidade e a propor formas de economia. Após o curso, os profissionais de educação são instruídos a desenvolver um projeto em que compartilhem o conhecimento adquirido. A ideia é que ele seja gradativamente repassado a outros funcionários e a alunos e suas famílias, por meio de atividades pedagógicas.

No Senai Gama, a dupla de professoras Isabel de Araújo e Francispaula Costa, dos cursos de Segurança no Trabalho e Administração, respectivamente, já está executando o projeto, intitulado Gota. O plano de ações envolve palestras, visitas técnicas, criação de mascote e atividades de combate ao desperdício, entre outras.

As professoras reuniram um grupo de funcionários e de alunos para visitar a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Gama. Eles viram de perto o processo de recuperação do esgoto e a volta da água tratada para o Ribeirão Ponte Alta, que deságua no Rio Corumbá. “A visita foi uma forma de sensibilizar o olhar sobre as ações do dia a dia que afetam o futuro. O projeto Gota tem o objetivo de promover mudanças nos hábitos e de criar uma corrente de conscientização”, explica Isabel.

O estudante do curso técnico de Segurança no Trabalho Luís Felipe de Jesus define o projeto como um mecanismo de aprendizado e de ajuda ao próximo. “O ser humano é incapaz de enxergar o quão prejudicial é o descarte incorreto do lixo e o quanto pode afetar a nossa saúde, uma vez que o esgoto – depois de tratado – volta para consumo. Estou atento a todas as informações, pois vou dividi-las com os meus colegas de sala.”

As atitudes do Gota começam dentro da instituição de ensino. Como principal agente de fiscalização no Senai Gama, o técnico em manutenção José Edesio aproveitou o momento para aprender ferramentas de redução do uso da água na higienização dos ambientes. “Encontramos barreiras quando falamos em evitar o desperdício, por isso a minha meta é compartilhar o aprendizado com a equipe e propor mudanças na rotina do trabalho.”

No encontro, o supervisor da ETE do Gama, Edson da Silva, destacou a importância do trabalho em conjunto. “A parceria entre a Caesb e as unidades escolares é também uma maneira de apresentar à sociedade o trabalho desenvolvido dentro da estação, que vai além de uma tarifa na conta.”

Compartilhando ideias

Os alunos do Ensino Médio do Sesi/Senai Sobradinho também aderiram à ideia. A escola criou o projeto Hidrodinâmica, que, além de palestras e oficinas, teve um concurso. Os adolescentes fizeram trabalhos relacionados ao 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em Brasília de 18 a 23 de março. As apresentações foram feitas por meio de cartazes e expostas no evento Arte e Família, que contou com a participação de especialistas da Caesb.

O Senai Taguatinga disseminou os conhecimentos do projeto Professor no Lago com debates, palestras e um workshop com especialistas da área. A meta é conscientizar a comunidade escolar sobre a mudança de hábitos de consumo da água e a adaptação de sistemas para que o uso se torne mais eficiente.

Texto: Dayane dos Santos

Foto: Cristiano Costa