Sesi Gama recebe da CGU título de escola-cidadã

premiação sesi gama escola cidadã cgu

Na semana do Dia Internacional contra a Corrupção – celebrado em 9 de dezembro –, o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) realizou a premiação da nona edição do Concurso de Desenho e Redação. A unidade do Gama do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF) foi premiada como escola-cidadã. A solenidade foi na manhã de quinta-feira (7), no auditório do Banco Central. Veja a lista de premiados no link.

Neste ano, o tema do concurso foi Todo Dia é Dia de Cidadania. O objetivo foi despertar nos estudantes o interesse por assuntos relacionados ao controle social, à ética e à cidadania, por meio do incentivo à reflexão e ao debate desses assuntos nos ambientes educacionais. “Sem a dedicação e a alegria dos nossos alunos em participar desse projeto tão grandioso, não estaríamos aqui hoje representando uma instituição que se preocupa em fazer a diferença na vida desses pequenos”, declarou a coordenadora pedagógica do Sesi Gama, Elisângela Machado.

O Sesi Gama foi uma das três escolas premiadas na categoria escola-cidadã. A instituição recebeu uma placa com o título e um notebook para ser utilizado nas atividades escolares. Veja abaixo o vídeo enviado pelo Sesi Gama para participar do concurso.

Em 2017, o concurso mobilizou mais de 400 mil alunos de escolas públicas e privadas todo o Brasil e recebeu mais de 7 mil trabalhos para julgamento nas 14 categorias disputadas. A primeira edição ocorreu em 2007. Desde então, mais de 2 milhões de alunos de 14 mil escolas já participaram.

Do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, os alunos concorreram com desenhos. Nas categorias do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA), os estudantes inscreveram redações. As instituições de ensino participaram na categoria escola-cidadã, enviando um plano de mobilização com a estratégia utilizada para debater o tema e incentivar a participação dos estudantes.

O ministro substituto da Transparência e Controladoria-Geral da União, Wagner de Campos Rosário, enfatizou a necessidade de ações de conscientização em escolas. “O país não muda sem educação e, se não fizermos alguma coisa, estaremos daqui a 50 anos discutindo casos de corrupção que acontecem a todo tempo. O nosso grande desafio é tornar nossas palavras a prática.”

Ao fim da premiação, foi anunciado o tema do 10º Concurso de Desenho e Redação da CGU, que será em 2018: Ser Honesto é Legal.

Compareceram ao evento o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn; o presidente do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carreiro; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; o ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim; o ministro da Educação, Mendonça Filho; e o presidente do Conselho de Administração do Observatório Social do Brasil, Ney Ribas.

Balanço de 2017

Na cerimônia, a CGU também apresentou um balanço de ações e dos principais resultados alcançados durante o ano para prevenir e combater a corrupção. “Em quatro anos da Lei Anticorrupção, ainda não conseguimos apresentar uma solução definitiva para a sociedade. Cabe aos órgãos de controle e de defesa do Estado tomar essa decisão. As empresas envolvidas na Lava-Jato, por exemplo, precisam pagar pelos erros, adotar novos modelos de integridade e voltar ao mercado para contribuir com a retomada da economia. A quebra de empresas não é política de combate à corrupção”, disse o ministro da CGU.

Outro destaque foi o lançamento de mais uma ação da Campanha #TodosJuntosContraCorrupção, em parceria com o Instituto Mauricio de Sousa. A iniciativa busca, por meio de atividades de conscientização e de projetos educacionais, contribuir para a formação de cidadãos mais íntegros e engajados. A cerimônia contou com a participação de personagens da Turma da Mônica.

Dia Internacional contra a Corrupção

É celebrado em 9 de dezembro, pois remete à data em que o Brasil e mais 101 países assinaram a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, em 2003, na cidade de Mérida, no México.

Em 2016, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento lançaram a campanha “Unidos contra a corrupção pelo desenvolvimento, a paz e a segurança”. O objetivo é mostrar como o crime afeta a educação, a saúde, a justiça, a prosperidade e a democracia em todas as sociedades. De acordo com a organização, anualmente US$ 1 trilhão é pago em subornos e cerca de US$ 2,6 trilhões são roubados dos cofres públicos – mais de 5% do PIB global.

Texto: Aline Reis (com informações da CGU)
Foto: Moacir Evangelista/Sistema Fibra
Assessoria de Imprensa do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal

Pesquisar

acordo de cooperacao beneficiarios 01

vira vida botao site