Uma Noite no Cinema com a Orquestra Jovem do Sesi-DF

orquestra jovem sesi novembro 2017

A delicadeza dos violinos, a imponência dos violoncelos, o doce sopro das flautas e o ecoar das cordas dos contrabaixos. A mistura de todos esses sons encantou o público que lotou o Centro Cultural Sesi, em Taguatinga, na noite de terça feira (14). No controle desses instrumentos, os artistas da Orquestra Jovem do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF).

O grupo é composto por 50 instrumentistas de 10 a 38 anos, que mostram que a jovialidade está no espírito de cada um. “A gente tem o nome de Orquestra Jovem não porque são alunos novos, mas porque o repertório sempre é jovem, não temos nenhuma música dos séculos 17, 18 ou 19. Todas as músicas que tocamos são do século 20 até os dias atuais”, explica o professor do Sesi-DF, maestro e diretor musical do espetáculo, Leonardo Martins.

Chamada de Uma Noite No Cinema, a apresentação desta semana trouxe oito trilhas sonoras das telonas. Desde a tradicional abertura da Fox até a clássica Marcha Imperial de Star Wars, as músicas escolhidas mostraram que esses instrumentos fazem parte do dia a dia. “Eu acho que o público se identificou com o repertório porque todo mundo já assistiu a Lisbela e o Prisioneiro, Star Wars, Como Eu Era Antes de Você, Crepúsculo”, diz o maestro.

Aluna do 8º ano do Sesi Taguatinga, uma das estrelas da noite foi Mariana Siqueira, de 13 anos. A adolescente tocou um dos 32 violinos da orquestra. Ela também toca flauta transversal, flauta doce e piano. O contato com todos os instrumentos se deu na Rede Sesi de Educação. “Fiz a opção pela música no contraturno desde que comecei a estudar no Sesi, quando tinha 6 anos. Desde então, sempre fui no caminho da música. Gosto muito de trazer o violino e esses instrumentos de orquestra para o dia a dia: acho mais legal, mais interessante e mais alegre.”

A maioria dos componentes da Orquestra Jovem – 80%, segundo Martins – teve o primeiro contato com os instrumentos em 2017. “São instrumentos que, com a metodologia que utilizamos, em quatro ou cinco meses você já consegue fazer uma apresentação de 40 minutos”, afirma professor do Sesi-DF.

Para aprender

Em Taguatinga, os alunos da escola do Sesi podem optar por aulas de música no contraturno escolar. As opções são baixo elétrico, baixo acústico, guitarra, flauta doce, musicalização, teclado, violão, violino, violoncelo, dança e canto coral. No Gama, há aulas de musicalização, que introduzem crianças e jovens no mundo das partituras. As matrículas para a Rede Sesi de Educação no DF estão abertas.

O Centro Cultural Sesi oferta aulas de formação cultural para o público externo. Nesse caso, as turmas são de violino, violoncelo e contrabaixo. As aulas são às segundas-feiras, das 18h10 às 20h50, para qualquer público a partir de 12 anos. São práticas instrumental, teórica e de orquestra.

Para outras informações sobre as qualificações do Sesi-DF na área musical, entre em contato com o SAC do Sistema Fibra pelo telefone: (61) 4042.6565.

Texto: Aline Reis
Foto: Cristiano Costa/Sistema Fibra
Assessoria de Imprensa do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF)