Histórico

historico_sesi

O Serviço Social da Indústria – Sesi foi oficialmente criado em 1946, um ano após a Federação das Associações Comerciais do Brasil, a Confederação Nacional da Indústria  - CNI e empresário  haverem se reunido para criar um plano social para o país. Em 1947, a entidade já havia beneficiado, só no Estado de São Paulo, 35 mil famílias. Contribuindo para o desenvolvimento da indústria, ao promover ações de cunho social, o Sesi tem levado à classe trabalhadora a idéia de cidadania como um artigo de primeira necessidade.

Em Brasília, as atividades do Sesi se iniciaram em 1958, juntamente com o início das obras de construção da cidade. A partir da instalação de sua Delegacia Regional, começaram a ser realizados os primeiros atendimentos aos trabalhadores, sobretudo da construção civil, que ocorreram no galpão localizado na Vila Operária da Novacap, hoje Candangolândia. Em sua fase inicial, esses atendimentos se restringiam às áreas de educação, saúde e lazer, sendo ainda administrados pelo Departamento Nacional da entidade.

Com o objetivo de promover o bem-estar dos candangos, foi iniciada a implementação dos centros sociais, entre eles o Centro de Atividades Presidente Eurico Gaspar Dutra – Cegas, fundado em 1968, na região de Taguatinga, onde estava concentrado o maior número de indústrias e residências do Distrito Federal e, em 1976, o Centro de Atividades General Edmundo Macedo Soares – Cemas, localizado na cidade de Ceilândia, construída cinco anos antes.

Em 1973, o Conselho de Representantes da Federação das Indústrias de Brasília criou o Departamento Regional do Sesi, que foi instituído oficialmente, no Distrito Federal, em 1° de janeiro de 1974, logo assumindo a administração dos serviços que antes estavam sob a responsabilidade do Departamento Nacional, como as unidades móveis de saúde, o Núcleo de Cursos de Educação e Promoção Familiar e os Centros de Atividades.

A essa altura, Brasília já havia passado da fase em que era um gigantesco canteiro de obras, tendo se tornado uma cidade em estado constante de crescimento, começando a mostrar que era bem mais que apenas um centro político e administrativo. O tamanho de sua população também acompanhava esse crescimento, tornando necessária a ampliação das ações e serviços do Sesi. A década de 1980 é um período de várias realizações que levam esses benefícios ao alcance de um número maior de trabalhadores da indústria brasiliense. Entre essas melhorias, aconteceu, em 1981, a inauguração da Cozinha Industrial de Taguatinga, seguida, em 1982, pela criação do Centro de Atividades Maria Virgínea Leite Franco – Cemav, no Gama, e do Clube do Trabalhador, em Sobradinho, inaugurado em 1986. Além disso, é instalada a cozinha industrial nas dependências da Novacap, responsável pelo fornecimento de refeições aos funcionários da empresa.

Na década de 1990, dando ainda mais atenção à saúde ocupacional e à alimentação do trabalhador, é instalada, no Guará, a Central de Produção de alimentos, que oferece refeições com elevado valor nutricional e baixo custo à classe trabalhadora. A década foi marcada, também, pela inauguração de espaços de incentivo ao esporte no Distrito Federal, como a pista de atletismo que leva o nome do campeão olímpico de atletismo Joaquim Cruz, em Taguatinga, e do Ginásio de Esportes Senador Fernando Bezerra.

Tendo como missão “contribuir para o fortalecimento da indústria e o exercício de sua responsabilidade social prestando serviços integrados de educação, saúde e lazer, com a vistas à melhoria da qualidade de vida para o trabalho e ao desenvolvimento sustentável”, a entidade evidencia o comprometimento com a classe trabalhadora e suas famílias. Isso é representado pelo desenvolvimento de projetos sociais como o Ação Global em parceria com a Rede Globo.

Criado em 1991, é hoje um dos mais importantes programas para o fortalecimento e a promoção da cidadania através da parceria e mutirão dos setores públicos e privados, tendo atingido, no Distrito Federal, dois milhões e trezentos mil atendimentos à população, nas áreas de educação, saúde, lazer e cidadania. As ações desenvolvidas ao público pelo Sesi, em favor da cidadania, vão muito além do Ação Global. Alguns exemplos de atividades desenvolvidas, em parceria com a Rede Globo, são as comemorações de 1° de maio, com a Festa e a Corrida do Trabalhador, o Aniversário de Brasília, o Dia da Criança, o Concurso Regional de Quadrilha e o programa Esporte e Cidadania.

Em meados de 2008, o Sesi-DF passou por uma importante transformação, o  que ficou conhecido como Novo Posicionamento, isto é, na prática, uma mudança no foco da instituição, redirecionando sua linha de atuação em âmbito nacional, tornando o Sesi um provedor de soluções para indústria. Com isso, os novos rumos da instituição têm como diretrizes dois pilares, com foco em suas áreas de atuação: Educação para a Nova Indústria e o Programa Sesi Indústria Saudável.

O início deste processo de mudança se deu com a implantação da Escola Integral nas escolas do Sesi, como parte da atuação no programa Educação para a Nova Indústria, que tem como premissa fomentar as competências básicas e específicas do trabalhador da indústria. Ao longo daquele ano, o Sesi-DF implantou, também, o programa Sesi Indústria Saudável, que trata a qualidade de vida, questões de lazer e estilo de vida e saúde e segurança no trabalho, como um desafio para a indústria. O programa pretende garantir a competitividade e a sustentabilidade da empresa, no que se refere à redução do absenteísmo por causas de saúde; aos custos crescentes de serviços de saúde; redução dos acidentes de trabalho e a adoção de um estilo de vida saudável pelo trabalhador. Um bem para a indústria e para o seu trabalhador.

Educação, esporte, lazer, cultura, saúde e responsabilidade social. Para tudo isso, a indústria do Distrito Federal conta com o Sesi.

Conheça nossas unidades: