Humanização dos processos criativos é tema de capacitação

procompi ti 2019 Empresários da área de tecnologia da informação participaram, na tarde de 15 de agosto, de um encontro sobre design thinking – conjunto de métodos e processos de avaliação de necessidades, da capacidade de propor e da viabilidade da proposta. Desde março, eles são atendidos pelo Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias (Procompi). A atividade, na sede da Federação das Indústrias do DF (Fibra), foi a quarta em grupo dos participantes da consultoria.

Segundo o designer de serviços Francisco Nilson Moreira, que conduziu a capacitação, no design thinking também é preciso ter um olhar humano – para o cliente, o sócio, o fornecedor, o funcionário. “O sucesso de um empreendimento está diretamente ligado às habilidades das pessoas envolvidas no processo de solução de um serviço ou produto. É preciso valorizá-las”, ensinou.

O estudo do cenário e do ambiente da empresa é essencial para se definirem o caminho a seguir e os objetivos. O especialista explicou que analisar o passado, o presente e o futuro desencadeia ideias e novos modelos de inovação. “A visão do empreendedor deve estar ligada a uma série histórica, por isso ele deve criar de acordo com as necessidades do seu público.”

Nos próximos encontros dos empresários de TI, serão discutidos temas como valor do serviço, recursos e ganhos de mercado, modelos mentais, visão do mundo, habilidades e ferramentas, tecnologias e análise de contextos. O grupo também assistirá a apresentações de cases.procompi ti 2019 2

Marcos Eland (foto), dono da Edocx – empresa de soluções e gestão de conteúdo e de locação de máquinas de impressão –, acredita que o Procompi vá ao encontro do que ele busca: networking e um ambiente colaborativo. “Aprender novas formas de atividades rentáveis é fundamental para qualquer empresa, afinal é a sustentabilidade financeira do negócio. É necessário usar a inovação a nosso favor.”

O Procompi tem o objetivo de elevar a competitividade das empresas industriais de menor porte, por meio do estímulo à cooperação, à organização do setor e ao desenvolvimento empresarial e territorial. Grupos de empresas de pequeno porte do mesmo setor recebem capacitação e consultoria para alavancar a produtividade e a eficiência. O programa é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Em Brasília, é de responsabilidade da Fibra e executado pelo Instituto Euvaldo Lodi do DF (IEL-DF), com apoio do Sebrae no DF e do sindicato industrial que representa o segmento atendido. Além do grupo de 19 empresários de TI, 13 empresários da área de alimentos participam do programa em 2019.

Texto: Dayane dos Santos
Foto: Bruno Frauzino/Sistema Fibra
Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra

Pesquisar

Processo Seletivo IEL - DF
Banner IEL - DF Vagas de estágio