Sebrae e Fibra orientam empresários sobre como vender para o governo

como vender para o governo corpo materia DSC6454

Buscando sempre fomentar e incentivar as ações realizadas pelos sindicatos filiados à Casa, a Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) mantém um relacionamento próximo e articulado com as entidades, ouvindo as demandas e auxiliando o desenvolvimento de produtos e serviços. 

Como uma alternativa para aumentar a competitividade do setor produtivo local, os líderes sindicais sugeriram que fosse feita uma série de oficinas para orientar os empresários quanto aos processos de venda de produtos para o governo. Pensando nisto, a Fibra, em parceria com o Sebrae, está promovendo o ciclo de palestras gratuitas “Como vender para o Governo”. A primeira ação foi realizada no dia 19 de maio. Na ocasião, o consultor do Sebrae Sérgio Cintra, destacou a importância de conhecer bem o mercado e os processos de compra e venda para órgãos governamentais. “É importante que o empresário conheça a Lei 8.666, que trata de contratos e licitações. É ela quem rege todas as compras públicas do Brasil e é a base para todo dinheiro público gasto em compras, que gira em torno de R$ 600 bilhões ao ano em todos os níveis de compras desde Governo Federal, municipal e empresas públicas”.

De acordo com Sérgio, as palestras vão capacitar os empresários de modo geral, para que eles entendam todas as fases do processo de licitação, as diferentes modalidades e valores empregados em cada caso. Mas é indispensável que o interessado em participar da licitação se atente ao edital, porque ele é a lei do negócio. “Vender para o governo é um comércio formal e as regras devem ser seguidas à risca, sob pena de graves prejuízos. Por isso, o empresário deve estar muito atento a todas as informações disponibilizadas no edital. É ele quem diz exatamente o que o governo quer comprar, inclusive em relação à qualidade do produto, que pode ser devolvido caso não esteja de acordo com as normas”, explica o consultor.

O processo licitatório é composto por algumas fases, mas é simples e fácil de ser compreendido. A ideia é que haja uma livre concorrência para que os empresários possam competir de igual para igual, sempre regidos pela transparência exigida quanto se trata de verba pública.

Para a presidente do Sindicato das Indústrias Fabricantes e de Reparação e Manutenção de Máquinas, Aparelhos e Equipamentos Industriais, Elétricos e Eletrônicos do DF (Sindeletro-DF), Maria de Lourdes, vender para o governo pode ser uma grande alternativa para manter os níveis de produção e venda da indústria local mesmo em época de crise. “Essas qualificações são essenciais para capacitar os empresários e fazê-los enxergar novas possibilidades. Muitas vezes, o empresário fica acomodado em seu próprio ambiente e não consegue perceber que pode ampliar seu negócio para outros cenários e clientes. E, no curso, ele entende que vender para o governo é acessível a todos, inclusive a ele”, finaliza Maria de Lourdes.

Aline Porcina
Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra)
Telefone: (61) 3362.6127
E-mail: aline.costa@sistemafibra.org.br
Fotos: Cristiano Costa/Sistema Fibra

Pesquisa

banner indicadores

convalidacao botao 003

escritorio projetos IEL

epilepsia fibra

banner pro site catalogo